MENU
WHATS
CARRINHO
CONTA
Home do Site Tem Flores
Televendas: (19) 3802-4540 Central de Atendimento
MEU CARRINHO

BLOG

Aqui você encontra dicas, notícias e muito mais.

PRODUTORES CRIAM DELIVERY DE FLORES DURANTE A CRISE DA COVID 19

segunda, 22 de junho de 2020

Parte dos produtores que trabalham no Mercado das Flores da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) passará a entregar flores em casa durante a crise do coronavírus. As flores serão vendidas a preço de custo e todo o valor arrecadado será destinado diretamente aos produtores, para ajudá-los e reduzir os prejuízos causados pela quarentena e manter condições de subsistência.... A compra pode ser feita pelo site do Mercado das Flores, que promete entregar as flores em até três dias úteis, e a entrega é viabilizada por voluntários equipados com máscaras e luvas de proteção. Um maço com vinte hastes de rosas brancas, por exemplo, é vendido por R$ 12, enquanto cinco hastes de lírios brancos, rosas ou laranjas saem por R$ 15,90. A Ceagesp informou, através de nota, que não tem envolvimento com a iniciativa e que a Feira das Flores está suspensa, cumprindo a ordem de isolamento social do governo de São Paulo.

Fonte: 
https://www.uol.com.br/nossa/noticias/redacao/2020/04/03/produtores-do-ceagesp-lancam-servico-de-entrega-de-flores-em-meio-a-crise.htm.

Comente e participe:


EXPOFLORA 2020 FOI CANCELADA E INGRESSOS SERÃO DEVOLVIDOS

terça, 16 de junho de 2020

Expoflora 2020 foi cancelada e ingressos serão devolvidos

Tendo em vista o maior rigor no controle do isolamento social devido à pandemia da Covid19 na Divisão de Saúde de Campinas, da qual Holambra está incluída, e sem previsão de retorno à normalidade, a comissão organizadora decidiu pela suspensão do evento em 2020, agendado para ter início em 28 de agosto.

A comissão organizadora da Expoflora Latina, informa que a 39ª edição do evento, agendada para o período de 28 de agosto a 27 de setembro de 2020, em Holambra, interior de São Paulo, será adiada para 2021, tendo em vista a situação de pandemia de COVID-19 vivida atualmente no país e no mundo. A decisão foi tomada em virtude da conjuntura epidemiológica do Brasil, e da impossibilidade de se prever a retomada da realização de grandes eventos no território do Estado de São Paulo. Até esta data, a Divisão de Saúde de Campinas, da qual pertence Holambra, encontra-se na “fase laranja” com símbolo de alerta para cair para a “vermelha”, o que significa maior rigor no controle do isolamento social.

Considerada um evento de grande porte por atrair mais de 300 mil visitantes a cada edição, a Expoflora precisa ser planejada e estruturada com meses de antecedência para a criação dos jardins espalhados pelo parque de 250 mil m², dos espaços da Mostra de Paisagismo e Jardinagem, da montagem da Exposição de arranjos florais e dos estandes dos expositores, das estruturas dos carros alegóricos utilizados na Parada das Flores, além de tantos outros trabalhos que já necessitariam ser iniciados, no máximo até este mês, para que o público pudesse contar com a excelência dos serviços prestados e com a beleza que sempre caracterizou o evento.

Nesses seus quase 40 anos de existência, apenas uma vez, no ano de 1988 o evento deixou de ser realizado para que a organização da época pudesse dedicar-se exclusivamente aos festejos dos 40 anos da imigração holandesa. Infelizmente, em 2020, é um vírus, causador da Covid19, que não permitirá que a Expoflora dê as boas-vindas à Primavera. Este é um momento de solidariedade, principalmente com as famílias das vítimas da pandemia.

Devolução de ingressos As pessoas que adquiram ingressos individuais no site da Ingresso Rápido, deverão entrar em contato através do link https://site.ingressorapido.com.br/covid-19-eventos-afetados. Para quem adquiriu ingressos para grupos e excursões, as informações podem ser obtidas diretamente na Central de Reservas, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e atende pelos (19) 3802-1499, 98115-1294, 98114-9783 e 98168-3600 ou pelos e-mails reservas@expoflora.com.br, centraldereservas@expoflora.com.br e laercio@expoflora.com.br.

Fonte: https://www.jcholambra.com/post/expoflora-2020-foi-cancelada-e-ingressos-ser%C3%A3o-devolvidos

 

Comente e participe:


FLOWER FLASH EM NYC EM MEIO A PANDEMIA…QUEM VIU?

segunda, 15 de junho de 2020

 

LOWER FLASH EM NYC EM MEIO A PANDEMIA…QUEM VIU?

 

Nova Iorque passou de uma das cidades mais movimentadas do mundo para um vazio e silêncio profundo por conta do isolamento social.

Agora, imagine você, andando praticamente sozinho por Manhattan, quando, em uma esquina, se depara com uma enorme escultura de flores. É impossível não parar para admirar e sentir uma onda de amor e esperança, não é?!

A ideia genial veio do designer floral Lewis Miller. Nascido na California, sempre foi apaixonado pela natureza e, aos 18 anos, se mudou para Seattle, onde estudou jardinagem e design de paisagens. Após sete anos, em 2000, mudou-se para Nova Iorque, onde trabalhou em boutiques florais e, eventualmente, abriu sua própria empresa: LMD New York (Lewis Miller Design), que logo se tornou uma das principais empresas florais da cidade, conhecida por seus casamentos e decorações de festa.

Nos últimos meses, Lewis e sua equipe estiveram secretamente criando o que chamaram de “Flower Flash”, arranjos de flores nas latas de lixo e nas esquinas de Manhattan. Eles buscaram honrar as equipes médicas e outros serviços essenciais, trazendo alegria para Nova Iorque e dando as boas-vindas à primavera no Hemisfério Norte, mesmo durante a pandemia. O autor disse que “se você puder parar e ter um segundo de alegria… isso é incrível, porque é uma das coisas que estão em falta e são tão difíceis.”

A beleza das flores que apareciam aleatoriamente pela cidade foi um presente dado pela equipe de Lewis para o bairro toda manhã. Começavam as instalações por volta das 5h45 da manhã e terminavam logo antes do nascer do Sol, sempre deixando em segredo o local onde estariam, a fim de surpreender os que por ali passassem. A mensagem de amor e gratidão é muita linda e nos dá uma inspiração para seguir em frente, com fé que tudo irá passar e iremos florescer novamente.

      

Comente e participe:


HOLAMBRA REALIZA PESQUISA PARA AVALIAR IMPACTOS ECONÔMICOS CAUSADOS PELA PANDEMIA

terça, 28 de abril de 2020

Pesquisa foi estruturada para medir os impactos da crise nos setores de turismo, comércio, mercado de flores e plantas

Da redação

O levantamento está sendo realizado em parceria entre a Associação Comercial e Empresarial (ACE), a prefeitura  e o Conselho Municipal de Turismo (Comtur). O objetivo é avaliar os impactos da pandemia nos empregos.

 

A pesquisa foi estruturada para medir os impactos da crise nos setores de turismo, comércio, mercado de flores e plantas. Uma das maiores produtoras de flores de Holambra descartaram 70% do que foi cultivado no último mês. A desaceleração econômica e o cancelamento de eventos em virtude da pandemia vem causando impacto direto na Cidade das Flores.

O município tem procurado alternativas para diminuir os prejuízos, mas para isso é preciso saber o nível da perda. Alessandra Caratti, diretora do setor de turismo em Holambra, ressalta a importância da pesquisa. “É um monitoramento importante diante a crise imposta pelo novo coronavírus. As entidades que realizam a pesquisa buscam, a partir dela, identificar os setores mais afetados para avaliar futuras políticas públicas para retomada do emprego e de suas atividades principais”, afirma Alessandra.

O estudo apontará os prejuízos na Cidades das Flores para então poder buscar alternativas a fim de recuperar Holambra economicamente. A pequisa acontece online através de um formulário virtual. Se você é MEI, micro, pequena, média ou grande empresa. 

Fonte: https://holambrense.com.br/holambra-realiza-pesquisa-para-avaliar-impactos-economicos-causados-pela-pandemia

Comente e participe:


CEAGESP ANUNCIA RETORNO DA FEIRA DE FLORES

domingo, 26 de abril de 2020

CEAGESP ANUNCIA RETORNO DA FEIRA DE FLORES

A GEAGESP, em parceira com o SINCOMFLORES – Sindicato do Comércio Atacadista de Flores e Plantas do Estado de São Paulo anuncia o retorno da Feira de Flores. A partir de segunda-feira, 27 de abril, seguindo os respectivos dias e horários de realização no interior. Na capital, a partir da zero hora da terça-feira, dia 28 de abril.

A decisão está pautada, mediante parecer do Departamento Jurídico da Companhia, no Decreto Municipal nº 59.349 de 14/04/2020, que permite o funcionamento em horário livre da CEAGESP, sem restringir as atividades lá praticadas, dentre elas a própria feira de flores.

Para que isso ocorra da melhor forma possível, orientamos a todos os permissionários e clientes para que as medidas apresentadas abaixo sejam respeitadas e devidamente cumpridas. Assim evitaremos possíveis transtornos e, principalmente, aglomerações.

  • Uso permanente de máscaras nas dependências do entreposto, conforme o decreto nº 64.949 do estado de São Paulo;
  • Tenham álcool em gel sempre em mãos;
  • Procurem realizar as negociações por e-mail, telefone e whatsapp para que durante a Feira seja realizada apenas a retirada da mercadoria;
  • Sejam breves na escolha dos produtos e na realização de compra e venda, sempre mantendo distanciamento;
  • Qualquer tipo de alimentação só será realizada por retirada, não sendo permitido consumo no local;

Acreditamos que, com o empenho e comprometimento de todos, voltaremos à normalidade, porém, sempre atentos aos cuidados e à prevenção necessária contra o coronavírus.

fonte: http://www.ceagesp.gov.br/comunicacao/noticias/ceagesp-anuncia-retorno-da-feira-de-flores/?fbclid=IwAR1RZ8f1hbJnZ9DsJ1-Zz_4i47U-bwaPKVZLcUxpNcAaVTK3zx9EE8OrbyE

Comente e participe:


IBRAFLOR PLEITEIA APOIO ESPECÍFICO PARA PARA A FLORICULTURA.

sexta, 24 de abril de 2020

Governo anunciou medidas gerais para o setor produtivo, mas ainda não entraram em vigor

O Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor) busca, junto ao Governo Federal, uma linha específica que atenda às necessidades do setor. Na última semana, o Ministério da Agricultura anunciou medidas emergenciais de apoio de crédito a todos os produtores rurais, as quais foram consideradas “gerais” pelo Ibraflor, uma vez que as necessidades podem ser diferentes para cada setor produtivo. Entre as ações estão a prorrogação de vencimentos das parcelas de operações creditícias de custeio e investimento. O diretor do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), Renato Opitz, explicou que “praticamente todos os produtores de Holambra” utilizam as operações creditícias – linhas de financiamento para custeio da produção – e a prorrogação do pagamento ajuda, porém, por enquanto, só há a garantia para o adiamento do pagamento das operações atuais. “O vencimento dessas parcelas foi prorrogado para dia 15 de agosto, mas isso ainda é pouco. O que estamos pleiteando é que todas as operações que estão vencendo esse ano sejam prorrogadas por um ano, sem juros”, informou. Enquanto pleiteiam a prorrogação por um ano, Opitz reforçou que a situação está “tão grave, que qualquer medida já ajuda”. “Os produtores de flores estão tendo sérios prejuízos. Dependendo do produto, o prejuízo chega a 90%”, informou, ao exemplificar que as perdas variam conforme o produto (se a flor é em vaso, de corte, planta verde). “Atualmente, o mercado consumidor, atacadistas e varejistas estão preferindo aquelas que duram mais. Assim, o prejuízo está maior entre os produtores de flores com menor durabilidade”. Medidas anunciadas A resolução do Ministério da Agricultura, que ainda falta entrar em vigor, também possibilita a contratação de Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor (FGPP) de até R$ 65 milhões para as cooperativas de produtores rurais, beneficiadores, agroindústrias e cerealistas que adquiram produtos dos produtores rurais, suas associações ou de suas cooperativas de produção agropecuária, por preços não inferiores ao preço mínimo dos produtos amparados pela Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) ou de referência contidos no Manual de Crédito Rural. Cria, ainda, duas linhas transitórias de crédito de custeio para pequenos (Pronaf) e médios produtores (Pronamp), o que contempla várias culturas. Para o Pronaf, até 40% dos recursos podem ser usados na manutenção do beneficiário e da sua família, aquisição de animais destinados à produção necessária à subsistência, compra de medicamentos, agasalhos, roupas e utilidades domésticas, construção ou reforma de instalações sanitárias e outros gastos indispensáveis ao bem-estar da família. O limite de crédito é de até R$ 20 mil por produtor, com taxa efetiva de juros de até 4,6% ao ano e prazo de reembolso de até 36 meses, incluídos 12 meses de carência. A data para contratação é até 30 de junho e as Ibraflor pleiteia apoio específico para a floricultura Governo anunciou medidas gerais para o setor produtivo, mas ainda não entraram em vigor operações são contratadas com fonte de recursos “ d e p ó s i t o s à vista” das instituições financeiras. Para os produtores enquadrados no Pronamp, até 25% do crédito pode ser destinado ao atendimento de pequenas despesas conceituadas como investimento e manutenção do beneficiário e de sua família. O limite de crédito é de até R$ 40 mil por produtor, as taxas de juros são de 6% ao ano. O prazo de reembolso é de até 36 meses, com 12 meses de carência e o prazo para contratação também é até 30 de junho. As operações são contratadas com fonte de recursos “depósitos à vista” das instituições financeiras. Pedido do Executivo O prefeito Fernando Fiori de Godoy solicitou ao governo, em carta enviada em 1º de abril, medidas de apoio ao produtores rurais de Holambra. “Entendemos que esta resolução é uma resposta emergencial importante para auxiliar o setor, embora não acolha totalmente as demandas apresentadas”, avaliou, em resposta ao prefeito, o secretário de política agrícola e presidente do comitê de crise para o Covid-19, Eduardo Sampaio Marques. De acordo com Dr. Fernando, a mobilização do governo é “um primeiro passo muito importante”. “Não está claro ainda como se conduzirá efetivamente esse apoio, mas não há dúvidas de que a importância do tema ganhou a atenção do Ministério”, destacou. E completou: “Pacotes emergenciais para a atividade agrícola serão fundamentais para assegurar condições mínimas de subsistência aos produtores de flores e trabalhadores rurais de Holambra e de todo o Brasil, tão gravemente prejudicados pela crise”.

Fonte:https://www.jcholambra.com/

Comente e participe:


123

Envie suas perguntas em nosso Chat